FRONTISPÍCIO DAS ARTES

A arte começa onde a imitação acaba. Oscar Wilde

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Obras de Ferrara ficarão em exibição até 29 de setembro no Museu de Arte popular, em Diadema

 Enzo Ferrara faz parte do Frontispício, um grupo de artistas de Mogi das Cruzes, São
Paulo, que tem como lema “a arte de estar na frente para representar algo”.
Além de artes plásticas, o grupo desenvolve trabalhos nas áreas de arquitetura, literatura,
artesanato, artes populares, cinema, dança, teatro, contação de histórias infantis e outras manifestações culturais populares. “Frontispício vem de ‘fachada especial’ e temos a intenção de unir várias linguagens artísticas apesar de as artes plásticas predominarem. O mesmo pode ser feito no ABCD, já que entraves
políticos entre as cidades podem prejudicar a cultura, para que ela possa se unir”, afirmou.

A exposição também conta com obras inéditas, caso da obra Vista da Vila Luzita, mostrando
o bairro de Santo André, onde o artista começou a venda de suas primeiras obras. Já O Saci,
a Gueixa, o Gato de 3 Olhos e o Monstro de Fukushima traz o diálogo sobre a questão da energia
nuclear e seus efeitos no meio ambiente e na cultura.  Outras obras já conhecidas
também serão expostas, caso de Homenagem do Naïf ao Concretismo. A imagem de São Benedito Mogiano, feita em 1940 e restaurada este ano pelo artista plástico, compõe a mostra.
“Os temas são variados porque são 18 anos de produção. O que as obras têm em comum
é dar voz a segmentos sociais esquecidos, como os operários do ABCD, que não são muito
citados”, afi rmou Enzo Ferrara, acrescentando: “Percebi que, apesar de o museu fi car em Diadema, não existem muitas obras sobre a cidade”.
Paróquia de Nossa Senhora de Piraporinha é uma das obras de Ferrara que fazem parte do
acervo do MAP e que representa a ligação dele com a Região; a outra é Tietismo - Nossa Senhora
do Bom Sucesso. “Minha relação com a Região vem do fato de ter nascido em São Paulo, mas
morado muitos anos em Santo André. O ABCD faz parte da minha história e vice-versa.A exposição  Olhos Naïfs comemora os 18 anos de carreira do artista plástico Enzo Ferrara.
Até 29 de setembro, os visitantes poderão apreciar a mostra, que acontece no MAP (Museu
de Arte Popular), em Diadema. As 18 obras retratadas, entre pintura em tela e cerâmica, expressam o olhar do autor para o mundo contemporâneo urbano, como forma de estimular o diálogo entre o tradicional e o
contemporâneo.A exposição promove o diálogo do popular no contexto contemporâneo, com obras que foram feitas no início da carreira do artista e que vão ser expostas pela primeira vez. É o caso de
Nossa Senhora do Bom Sucesso,feita sobre cartolina em 1998, oferecida de presente à mãe do
artista e que agora sai do ateliê pela primeira vez.




quinta-feira, 27 de setembro de 2012


A arte vai invadir a sua casa e a sua vida.

Quadros, fotografias e objetos de arte podem fazer parte da sua vida.
PARTE é uma feira de arte inovadora, um ponto de encontro entre a produção mais atual e você, que sempre quis entender e comprar obras de arte contemporânea, mas não tinha tempo para pesquisar e ir de galeria em galeria.
Na PARTE, as galerias escolhidas para participar expõem e vendem obras selecionadas de seus acervos. Arte de qualidade, artistas em ascensão e preços na casa dos R$ 3.000, e nunca além de R$ 18.000.
Convidamos você a conhecer mais sobre a produção artística atual em um ambiente descontraído e de muita informação. Na PARTE todos os trabalhos expostos têm ao seu lado o nome e a biografia do artista, além de informações sobre técnica e valor.
A próxima edição da PARTE será de 17 a 21 de outubro de 2012. Você poderá participar de um programa de bate-papos com artistas, galeristas, curadores e colecionadores, e de oficinas de criação com seus filhos.
Venha se tornar PARTE do universo da arte.

terça-feira, 25 de setembro de 2012


Cultura promove Salão de Artes

Obras de diferentes estilos e temas podem ser conferidas pelo público durante o Salão que conta com a partiricpação de 19 artistas plásticos / Foto Eisner Soares


Em grande parte dos encontros com a equipe da Secretaria Municipal de Cultura, os artistas plásticos sempre reivindicavam mais atenção à classe. Gostariam de ver em prática projetos que pudessem não só dar visibilidade ao trabalho deles, como também contribuíssem para a formação de um público que aprecia e consome a arte. Depois de disponibilizar espaços para mostras, realizar iniciativas como o “Pintura ao Vivo”, aos fins de semana, na Praça Norival Tavares, agora entra em cena o primeiro Salão Nacional Mogi das Cruzes de Artes.
Dezenove artistas estão selecionados para a mostra, que pode ser conferida pelo público no Centro de Cidadania e Arte (Ciarte). As obras – o que inclui telas e esculturas – ficarão em exposição até o próximo dia 28, com entrada franca de segunda a sexta-feira das 8 às 18 horas. Alguns participantes levaram mais de uma peça ao evento, totalizando 51 trabalhos.12 obras são do grupo frontispício.

Debate: O tradicional no Contemporâneo - Centro Cultural de Diadema - Projeto Primavera nos Museus


O debate ira promover um intercâmbio com as cidades de Santo André, São Paulo, São Bernardo do Campo, Diadema, Mogi das Cruzes, São José do Rio Preto e Embú das Artes.

Exposição: Enzo Ferrara expõe a sua arte naïf


Capela do Ribeirão, em Taiaçupeba, Subdistrito de Mogi das Cruzes; estará na mostra

Obra: Capela do Ribeirão (Taiaçupeba), No tempo das Batatas

Variedades
Matéria publicada em 18/09/12

Exposição
Enzo Ferrara expõe a sua arte naif
Artista leva seus trabalhos para o Museu de Arte Popular de Diadema, nos quais retrata temas da cultura mogiana
Maria Regina Almeida
Da Reportagem Local
Jornal Mogi News


O artista Enzo Ferrara, que mora e tem ateliê em Mogi das Cruzes, inaugurou a exposição "Olhos Naïfs" no Museu de Arte Popular de Diadema (SP), que estará em cartaz até o dia 29 de setembro. Ao todo, são 22 pinturas, três cerâmicas, uma imagem de arte sacra e duas fotografias. Também integra o acervo uma máquina de costura antiga.
O Museu de Arte Popular de Diadema está localizado na rua Graciosa, 300, no centro, em Diadema. O espaço abre de segunda a sexta-feira, das 10 às 18 horas, e aos sábados, das 14 às 18 horas. Mais informações pelo telefone 4051-5408.
"Olhos Naïfs", título escolhido por Enzo Ferrara para a exposição, comemora os 18 anos de carreira do artista. Nela, Ferrara, que nasceu em São Paulo, mas mora há sete anos em Mogi, expõe a cultura mogiana, com telas que mostram igrejas e um pouco da arquitetura da cidade, ao lado de temas que retratam o ABCD Paulista, além de obras com assuntos mais universais, como a cultura cigana, a questão da imigração ilegal, a cultura LGBT e o grito contra a guerra.
O significado de Arte Naif, denominada de Arte Primitiva Moderna, é uma arte simples, desenvolvida por artistas sem preparo e conhecimento das técnicas acadêmicas. O artista parte de suas experiências próprias e as expõe de uma forma simples e espontânea.
Enzo Ferrara integra a nova geração de artistas naif. "Olhos Naïfs" também é o título do livro que Ferrara prepara para ser lançado no segundo semestre do ano que vem. Segundo ele, será a primeira obra escrita por um artista que integra esta corrente artística. Recém-premiado em Piracicaba, o artista avaliou como importante a oportunidade de expor suas obras, em especial, as com os temas de Mogi, em Diadema. "É uma forma de difundir a arte local para outras regiões. Também vamos promover, no último dia da exposição, um debate para discutirmos a arquitetura colonial do centro de Mogi e o Museu de Arte Sacra da Igreja do Carmo", contou.
 

Esse debate, marcado para as 14 horas, vai abordar a nova arte naif no Brasil do século XXI.

chegou a hora, VAI OU RACHA!

“O cooperativismo é uma saída interessante para que enfrentemos a situação atual em que, ao mesmo tempo que a Unesco reconhece o direito à diversidade cultural e exorta no investimento no diálogo cultural; mais de 80% da produção cultural é controlado por seis oligopólios globais que atuam em todas as áreas de entretenimento”.

compre essa ideia:
CARPA(COOPERATIVA DOS ARTISTAS PLÁSTICOS DO ALTO TIETÊ)

Qual o material necessário que o cooperado deve enviar para torna possível a contratação por instituições como Sescs e prefeituras?

Daisy Cordeiro: Release dos espetáculos contendo a sinopse, a ficha técnica completa, fotos com boa resolução, necessidades técnicas, mapas de som e luz. No caso dos segmentos teatro, dança e circo, um DVD com os espetáculos na íntegra. Para a área de música, duas faixas em MP3 e se tiver vídeo clipes, ou links de shows ao vivo na internet (Youtube, Myspace, site pessoal, etc.). Para as oficinas: objetivos, justificativas, metodologia, qual a carga horária, número mínimo e máximo de participantes, faixa etária, valor total da oficina ou valor por hora/ aula e material utilizado.
O cooperado tem que saber que a boa apresentação de seu produto reflete no resultado, que é trabalhar. Quanto mais completo o material melhor! Após o recebimento do material, ele é encaminhado às entidades contratantes.

Como foi estabelecido o relacionamento entre a cooperativa com Sescs, prefeituras e outras entidades contratantes?

Daisy Cordeiro: O relacionamento é estabelecido todos os dias. A Cooperativa Cultural Brasileira tem uma lista bastante completa de entidades contratantes, mas não paramos aí! Procuramos ficar sempre atentos à abertura de novos projetos de cultura, às convocações de editais de contratação das prefeituras do Município de São Paulo e do interior e de outros estados.
A grande meta é que a Cooperativa seja sempre consultada por essas entidades, para tanto é importantíssimo o cooperado acreditar na Cooperativa e utiliza – lá sempre, assim ela torna-se forte e com credibilidade no mercado cultural. A Cooperativa está sempre fomentando “Qualificação de Agentes Culturais”, como também, “Seminários sobre Cooperativismo” em diversas secretarias de cultura do Estado.Essas ações estreitam as relações entre o artista e a instituição cultural da sua cidade. A Cooperativa Cultural Brasileira possui cooperados em diversas regiões do país, como por exemplo: interior de São Paulo, Recife, Salvador, Belo Horizonte, etc. 

Como o departamento de Cultura e Fomento se relaciona com os cooperados de outras regiões, e quais serviços são oferecidos a eles?

Daisy Cordeiro: Frequentemente convocamos os cooperados a atualizar seu material junto à Cooperativa. O trabalho desenvolvido pela Cooperativa tem que somar com a participação ativa do cooperado. Ao aparecer uma consulta em Recife, por exemplo, eu envio imediatamente o material que tenho arquivado. A Cooperativa está sempre de portas e ouvidos bem abertos a todos os cooperados, esclarecendo dúvidas e orientando. A cooperativa tem departamentos de projetos, administrativo e financeiro, capacitados para realizar qualquer tipo de empreendimento cultural. Um departamento de Comunicação para divulgação dos espetáculos via Twitter, blog, Orkut, Facebook, Youtube e jornal. E também a Escola Cooperativa das Artes, além da promoção de saraus, enfim, a intenção é sempre ampliar as oportunidades.




Daisy Cordeiro é coordenadora do departamento de Cultura e Fomento da CCB. O departamento é responsável por estabelecer o relacionamento entre cooperados e entidades contratantes como Sescs e prefeituras e, também, pelo recebimento e formatação de material dos cooperados para apresentação.

Edital de chamamento de Projetos Culturais para o CCBB – 2013/2014

O Banco do Brasil abre as inscrições para Programação 2013/2014 dos CCBB. Os projetos selecionados irão compor a grade de programação dos Centros Culturais Banco do Brasil Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte, nas áreas de música (popular, erudita e instrumental), exposições (pintura, escultura, fotografia, gravura, instalação, multimídia e outros), artes cênicas (teatro, dança, performance, circo, ópera), cinema e vídeo (mostras e festivais), programa educativo (oficinas, cursos e visitas orientadas) e ideias (palestras, seminários e conferências).
As inscrições são gratuitas, abertas a pessoas físicas e jurídicas, de qualquer nacionalidade e região do País e realizadas exclusivamente pelo site www.bb.com.br/cultura até o dia 24 de outubro de 2012

sábado, 22 de setembro de 2012

jornal MOGI NEWS de 19/09/2012


Enzo Ferrara expõe a sua arte naif
Artista leva seus trabalhos para o Museu de Arte Popular de Diadema, nos quais retrata temas da cultura mogiana
Maria Regina Almeida
Da Reportagem Local
Divulgação
Capela do Ribeirão, em Taiaçupeba, em Mogi; estará na mostra
O artista Enzo Ferrara, que mora e tem ateliê em Mogi das Cruzes, inaugurou a exposição "Olhos Naïfs" no Museu de Arte Popular de Diadema (SP), que estará em cartaz até o dia 29 de setembro. Ao todo, são 22 pinturas, três cerâmicas, uma imagem de arte sacra e duas fotografias. Também integra o acervo uma máquina de costura antiga.

O Museu de Arte Popular de Diadema está localizado na rua Graciosa, 300, no centro, em Diadema. O espaço abre de segunda a sexta-feira, das 10 às 18 horas, e aos sábados, das 14 às 18 horas. Mais informações pelo telefone 4051-5408.

"Olhos Naïfs", título escolhido por Enzo Ferrara para a exposição, comemora os 18 anos de carreira do artista. Nela, Ferrara, que nasceu em São Paulo, mas mora há sete anos em Mogi, expõe a cultura mogiana, com telas que mostram igrejas e um pouco da arquitetura da cidade, ao lado de temas que retratam o ABCD Paulista, além de obras com assuntos mais universais, como a cultura cigana, a questão da imigração ilegal, a cultura LGBT e o grito contra a guerra.

O significado de Arte Naif, denominada de Arte Primitiva Moderna, é uma arte simples, desenvolvida por artistas sem preparo e conhecimento das técnicas acadêmicas. O artista parte de suas experiências próprias e as expõe de uma forma simples e espontânea.

Enzo Ferrara integra a nova geração de artistas naif. "Olhos Naïfs" também é o título do livro que Ferrara prepara para ser lançado no segundo semestre do ano que vem. Segundo ele, será a primeira obra escrita por um artista que integra esta corrente artística. Recém-premiado em Piracicaba, o artista avaliou como importante a oportunidade de expor suas obras, em especial, as com os temas de Mogi, em Diadema. "É uma forma de difundir a arte local para outras regiões. Também vamos promover, no último dia da exposição, um debate para discutirmos a arquitetura colonial do centro de Mogi e o Museu de Arte Sacra da Igreja do Carmo", contou.
Esse debate, marcado para as 14 horas, vai abordar a nova arte naif no Brasil do século XXI.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

segunda-feira, 17 de setembro de 2012